top of page
  • Marco Antonio Silva Jorge

A culpa e a pressão psicológica como ferramentas de manipulação - Capítulo4 Livro - Mentes em Chamas



Receba a demonstração do CAPÍTULO 4 do Livro:

Mentes em Chamas: Como Líderes Religiosos e Gurus de Autoajuda Manipulam suas Emoções




4 - A culpa e a pressão psicológica como ferramentas de manipulação




A culpa é uma emoção poderosa que pode ser explorada para fins de manipulação. Quando as pessoas se sentem culpadas, muitas vezes estão mais dispostas a seguir as orientações de um líder religioso ou de autoajuda. Essa é uma das razões pelas quais muitos movimentos religiosos e de autoajuda usam a culpa como uma ferramenta de manipulação.

Um exemplo de como a culpa pode ser usada para manipulação é o caso dos "ex-gays".



Alguns líderes religiosos e de autoajuda afirmam que a homossexualidade é um pecado e que as pessoas que se sentem atraídas pelo mesmo sexo devem se arrepender e buscar a cura. Isso pode levar os indivíduos a se sentirem culpados por sua sexualidade e a procurar ajuda em movimentos que prometem a cura da homossexualidade.



Outro exemplo de como a culpa pode ser usada para manipulação é o caso das mulheres que são pressionadas a não usar contraceptivos. Alguns líderes religiosos afirmam que o uso de contraceptivos é um pecado e que as mulheres que os utilizam estão indo contra a vontade de Deus. Isso pode levar as mulheres a se sentirem culpadas por fazerem algo que acreditam ser errado e a procurar ajuda em movimentos que promovem a abstinência ou a naturalidade.



A pressão psicológica é outra ferramenta de manipulação que pode ser usada para fazer com que os seguidores sigam as orientações de um líder religioso ou de autoajuda. A pressão psicológica pode ser feita de várias maneiras, como a ameaça de exclusão do grupo, a perda de privilégios ou a ideia de que a pessoa não é boa o suficiente para estar no grupo.



Um exemplo de como a pressão psicológica pode ser usada para manipulação é o caso dos adolescentes que são pressionados a não ter relações sexuais antes do casamento. Alguns líderes religiosos e de autoajuda afirmam que o sexo antes do casamento é um pecado e que aqueles que o fazem estão indo contra a vontade de Deus. Isso pode levar os adolescentes a se sentirem pressionados a não terem relações sexuais antes do casamento, mesmo que não se sintam preparados para isso.



Outro exemplo de como a pressão psicológica pode ser usada para manipulação é o caso dos seguidores que são pressionados a doar dinheiro para a igreja ou movimento de autoajuda. Alguns líderes religiosos e de autoajuda afirmam que a doação é uma obrigação para aqueles que acreditam em Deus ou na mudança pessoal. Isso pode levar os seguidores a se sentirem pressionados a doar dinheiro, mesmo que não tenham condições financeiras para isso.



Em suma, a culpa e a pressão psicológica são ferramentas poderosas de manipulação que podem ser usadas por líderes religiosos e de autoajuda. É importante estar atento a essas técnicas e buscar ajuda caso se sinta pressionado ou manipulado.



A culpa é uma emoção poderosa e pode ser facilmente explorada para fins de manipulação.



Muitos líderes religiosos e de seitas utilizam a culpa como forma de controlar seus seguidores e de mantê-los em um estado de submissão. Por exemplo, algumas igrejas ensinam que o pecado é a raiz de todos os problemas do mundo e que a única forma de se livrar do pecado é através da confissão e do arrependimento. Isso pode levar os seguidores a sentir-se constantemente culpados por seus erros e a depender da igreja para se sentirem perdoados.



Outra forma de pressionar psicologicamente os seguidores é através da ameaça de punição. Alguns líderes religiosos promovem a ideia de que aqueles que não seguem seus ensinamentos serão punidos, seja neste mundo ou no próximo. Isso pode levar os seguidores a sentir medo e a se submeterem à autoridade do líder para evitar a punição.



Um exemplo de como a culpa e a pressão psicológica podem ser utilizadas para manipulação é a chamada "terapia de conversão". Alguns líderes religiosos e terapeutas promovem a ideia de que a homossexualidade é uma doença e que pode ser curada através da oração e do arrependimento. Isso pode levar os seguidores a sentir-se culpados por sua orientação sexual e a submeter-se à terapia para tentar mudá-la.



Outra forma de pressionar psicologicamente os seguidores é através da utilização de profecias. Muitos líderes religiosos afirmam ter recebido revelações divinas e fazem previsões sobre o futuro. Isso pode levar os seguidores a sentir medo e a seguir as orientações do líder para evitar o que foi profetizado.



A pressão psicológica também pode ser utilizada através do isolamento social. Alguns líderes religiosos e de seitas promovem a ideia de que seus seguidores devem se manter afastados daqueles que não compartilham de suas crenças. Isso pode levar os seguidores a se sentirem isolados e a dependerem da comunidade religiosa para obterem suporte emocional.



Outro exemplo de como a culpa e a pressão psicológica podem ser utilizadas para manipulação é a chamada "doutrinação". Alguns líderes religiosos e de seitas promovem a ideia de que apenas sua doutrina é verdadeira e que todas as outras religiões estão erradas. Isso pode levar os seguidores a sentir-se culpados por suas dúvidas e a submeter-se à autoridade do líder para obterem respostas.



A culpa e a pressão psicológica também podem ser utilizadas para controlar os seguidores financeiramente. Alguns líderes religiosos promovem a ideia de que a doação de dinheiro é uma forma de obter bênçãos divinas e de evitar a punição. Isso pode levar os seguidores a se sentirem culpados por não doar o suficiente e a dependerem financeiramente da igreja.



Outra forma de pressionar psicologicamente os seguidores é através da manipulação de informações. Alguns líderes religiosos e de seitas podem restringir o acesso dos seguidores a informações do mundo exterior e fornecer apenas informações selecionadas que se encaixam em sua ideologia. Isso pode levar os seguidores a acreditar que apenas a visão de mundo promovida pelo líder é verdadeira e que qualquer outra informação é falsa ou perigosa. Dessa forma, os seguidores podem sentir uma pressão psicológica para conformar sua visão de mundo com a do líder, a fim de se encaixar no grupo e evitar punições.



A culpa também é uma ferramenta comum de manipulação utilizada por líderes religiosos e de seitas. Esses líderes podem usar a culpa para controlar o comportamento dos seguidores, fazendo com que se sintam culpados por não seguir as regras ou pelos seus supostos pecados. A culpa pode levar os seguidores a se submeterem mais facilmente às demandas do líder, na esperança de se redimirem e aliviar a sensação de culpa.



Um exemplo de como a culpa pode ser utilizada para manipulação é o caso da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD). Em 2017, a igreja foi alvo de uma investigação do Ministério Público Federal por suspeita de usar técnicas de coerção psicológica e financeira em seus fiéis. Segundo relatos de ex-membros da igreja, eram comuns práticas como a retenção de documentos pessoais dos fiéis, o uso de informações pessoais para extorquir dinheiro e a pressão para que os fiéis fizessem doações financeiras.



Além disso, a IURD promovia a ideia de que a prosperidade financeira era um sinal de bênção divina, o que levava os fiéis a fazerem grandes doações financeiras na esperança de obterem sucesso financeiro. Caso os fiéis não doassem quantias suficientes, eram alvo de pressão psicológica e sentimento de culpa por não estarem contribuindo para a obra de Deus.



Outro exemplo de como a culpa pode ser utilizada para manipulação é o caso da seita conhecida como "Comunidade Evangélica Jesus a Verdade que Marca", que foi desmantelada pela Polícia Federal em 2018. A seita era liderada por um casal que se dizia reencarnações de Jesus Cristo e sua esposa, e mantinha cerca de 50 fiéis em um ambiente de completa reclusão, onde eram submetidos a intensa pressão psicológica para obedecer as regras impostas pelo casal. Os membros da seita eram impedidos de ter contato com suas famílias e amigos e recebiam informações distorcidas sobre o mundo exterior. A seita também fazia uso da culpa, fazendo com que os membros se sentissem culpados por não cumprirem as regras e por supostamente não estarem seguindo a vontade de Deus.



Em suma, a culpa e a pressão psicológica são ferramentas poderosas de manipulação, que podem levar os seguidores a se submeterem a comportamentos e crenças impostas pelos líderes religiosos e de seitas. É importante estar sempre alerta para essas práticas e buscar ajuda se sentir que está sendo vítima de manipulação. Além disso, é essencial que as autoridades estejam atentas a esses casos e ajam para proteger a população.



Um caso emblemático de manipulação através da pressão psicológica e culpa é o da "Chacina de Felisburgo", ocorrida em 2004. Na ocasião, um grupo de fiéis de uma seita liderada por um homem conhecido como "Guru" cometeu uma série de assassinatos na cidade de Felisburgo, em Minas Gerais. O líder da seita, que pregava a ideia de que as pessoas deveriam se separar de seus familiares e viver em comunidades isoladas, manipulou seus seguidores a cometerem os crimes, alegando que eles estavam realizando uma missão divina.



A pressão psicológica e a culpa também são utilizadas em contextos políticos. Um exemplo disso é o caso da Operação Lava Jato, que foi marcada por diversas acusações de manipulação e pressão psicológica por parte dos investigadores. Em algumas situações, os investigados foram levados a fazer delações premiadas sob a ameaça de serem condenados a penas muito mais severas caso não o fizessem.



No ambiente de trabalho, a pressão psicológica também é uma ferramenta de manipulação utilizada por alguns chefes. Um exemplo é o caso de uma empresa que exigia que seus funcionários trabalhassem longas horas sem remuneração adicional. Os funcionários que se recusavam a fazer isso eram pressionados a deixar seus cargos, o que gerava culpa e insegurança.



A pressão psicológica e a culpa também podem ser utilizadas em contextos familiares. Um exemplo disso é o caso de uma mãe que manipulava sua filha a não ter contato com o pai. A mãe fazia constantes críticas ao pai e afirmava que ele não a amava. Isso gerou culpa e insegurança na filha, que acabou se afastando do pai.



Outro exemplo de manipulação através da culpa é o da "cura quântica". Algumas pessoas que se dedicam a essa prática afirmam que é possível curar doenças físicas e emocionais por meio da energia quântica. No entanto, muitas vezes, essas pessoas se aproveitam da vulnerabilidade emocional de seus pacientes, fazendo com que eles se sintam culpados por suas doenças e atribuindo sua cura a uma mudança em seus comportamentos.



Em suma, a culpa e a pressão psicológica são ferramentas de manipulação muito utilizadas por líderes religiosos, seitas, políticos, chefes e até mesmo em contextos familiares. É importante estar atento a essas práticas e buscar ajuda caso se sinta vítima de manipulação. Além disso, é necessário que as autoridades estejam alertas para esse tipo de comportamento e adotem medidas de prevenção e punição adequadas.



No Brasil, já foram registrados diversos casos de manipulação psicológica utilizando a culpa e a pressão emocional como estratégia. Outro exemplo é o caso da Igreja Mundial do Poder de Deus, que em 2019 foi alvo de uma ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal. A igreja foi acusada de submeter seus fiéis a situações de risco em rituais que envolviam ingestão de óleo e água benta. Segundo as denúncias, os fiéis eram pressionados a participar dos rituais e acreditavam que sua recusa poderia resultar em punições divinas.



A manipulação psicológica também pode ser observada em contextos políticos. Um exemplo recente é o uso de discursos que exploram a culpa e a pressão psicológica por parte do presidente brasileiro Jair Bolsonaro durante a pandemia de Covid-19. Em diversas ocasiões, Bolsonaro minimizou a gravidade da doença e culpou a população pelo aumento de casos e mortes.



Diante desses exemplos, é fundamental que a sociedade esteja atenta aos sinais de manipulação psicológica e saiba como se proteger. É importante buscar informações em fontes confiáveis e sempre questionar discursos que explorem a culpa e a pressão emocional. Além disso, é essencial que se tenha acesso a serviços de apoio e orientação psicológica caso se sinta vítima de manipulação.



Um exemplo de como a culpa pode ser utilizada como ferramenta de manipulação é através da imposição de padrões morais rígidos. Alguns líderes religiosos e de seitas utilizam a culpa para fazer com que os seguidores se sintam envergonhados de seus comportamentos considerados "imorais". Essa manipulação pode levar a uma submissão ainda maior aos líderes e às crenças impostas por eles.



Outra forma de pressionar psicologicamente os seguidores é através da manipulação da imagem pública. Muitos líderes religiosos e políticos utilizam a pressão psicológica ao expor publicamente pessoas que não se encaixam em seus padrões morais ou políticos. Essa exposição pode levar a um sentimento de vergonha e isolamento social, o que pode aumentar a submissão dos seguidores aos líderes.



A pressão psicológica também pode ser utilizada em contextos familiares. Por exemplo, um pai ou mãe pode fazer uso de ameaças e chantagens emocionais para manipular seus filhos a agir de acordo com suas vontades. Essa manipulação pode ter graves consequências para a saúde mental dos filhos, que podem desenvolver problemas como ansiedade e depressão.



A culpa e a pressão psicológica também são utilizadas em relações abusivas. Um parceiro abusivo pode fazer uso dessas ferramentas para manter o controle sobre a outra pessoa, fazendo-a sentir-se culpada por não agir de acordo com suas vontades ou por não ser suficientemente boa para ele. Essa manipulação pode levar a graves consequências, como o desenvolvimento de transtornos de ansiedade e depressão, além do isolamento social.



Outro exemplo de como a culpa e a pressão psicológica podem ser utilizadas como ferramentas de manipulação é através da imposição de crenças políticas. Algumas pessoas podem utilizar a culpa para fazer com que outras pessoas se sintam responsáveis pelo fracasso de determinadas políticas ou ideias, o que pode levar a uma submissão ainda maior a essas ideias e aos líderes que as propagam.



A pressão psicológica também é utilizada em ambientes de trabalho. Chefes abusivos podem fazer uso de ameaças e pressões emocionais para manipular seus funcionários a agir de acordo com suas vontades. Essa manipulação pode levar a graves consequências para a saúde mental dos funcionários, que podem desenvolver problemas como estresse, ansiedade e depressão.



A culpa também pode ser utilizada como ferramenta de manipulação em processos de cura e tratamento. Por exemplo, alguns terapeutas e profissionais de saúde podem fazer uso da culpa para fazer com que os pacientes se sintam responsáveis por seus próprios problemas de saúde, o que pode levar a um sentimento de inferioridade e submissão.



A pressão psicológica também é utilizada em contextos escolares. Professores abusivos podem fazer uso de ameaças e pressões emocionais para manipular seus alunos a agir de acordo com suas vontades. Essa manipulação pode levar a graves consequências para a saúde mental dos alunos, que podem desenvolver problemas como ansiedade e depressão.



A culpa e a pressão psicológica também são utilizadas em contextos de consumo. Algumas empresas podem fazer uso da culpa para fazer com que os consumidores se sintam mal por não possuir determinado produto ou por não terem um estilo de vida que a empresa promove. Por exemplo, uma marca de roupas pode fazer campanhas publicitárias que associam sua marca a um estilo de vida saudável e ativo, fazendo com que as pessoas se sintam culpadas por não terem esse estilo de vida. Isso pode levá-las a comprar roupas da marca, mesmo que não precisem, apenas para satisfazer a culpa.



Outro exemplo de como a culpa pode ser utilizada como ferramenta de manipulação é em casos de abuso doméstico. O abusador pode utilizar a culpa para fazer com que a vítima se sinta responsável pela violência que sofre e, dessa forma, mantê-la submissa. O abusador pode dizer à vítima que a violência só acontece porque ela não o ama o suficiente, não faz o que ele pede ou não é boa o bastante.



A pressão psicológica também pode ser utilizada em contextos políticos. Um exemplo disso é a pressão que alguns líderes políticos exercem sobre seus eleitores para que votem em determinado candidato ou partido. Eles podem fazer uso da culpa, dizendo que quem não vota em determinado candidato está contribuindo para a corrupção ou para a crise do país, ou podem utilizar a pressão social, fazendo com que as pessoas se sintam excluídas ou envergonhadas caso não votem de acordo com o que é imposto.



Em ambientes de trabalho, a pressão psicológica pode ser utilizada pelos chefes para aumentar a produtividade dos funcionários. Eles podem utilizar a culpa, fazendo com que os funcionários se sintam responsáveis pelo sucesso ou fracasso da empresa, ou podem utilizar a pressão social, fazendo com que os funcionários se sintam envergonhados ou constrangidos caso não atinjam determinadas metas. Essa pressão pode levar a casos de estresse, ansiedade e até mesmo depressão entre os funcionários.



Em resumo, a culpa e a pressão psicológica são ferramentas de manipulação poderosas que podem ser utilizadas em diversos contextos, desde religiosos até políticos e de consumo. É importante estar atento a essas práticas e buscar ajuda caso se sinta vítima de manipulação. Além disso, é necessário que as autoridades estejam atentas e tomem medidas para coibir esse tipo de prática, garantindo a proteção dos cidadãos contra a manipulação emocional.



Em conclusão, a culpa e a pressão psicológica são técnicas de manipulação poderosas que podem ser utilizadas em diversos contextos. É importante que as pessoas estejam conscientes dessas práticas e busquem ajuda caso se sintam manipuladas. A manipulação emocional é uma forma sutil de abuso e pode ter efeitos prejudiciais na vida das pessoas.



No contexto religioso, a culpa pode ser usada como forma de controle sobre os seguidores, o que pode levá-los a tomar decisões prejudiciais à sua saúde mental e física. É importante que as pessoas sejam críticas em relação às práticas religiosas e busquem um equilíbrio entre sua vida espiritual e sua saúde mental.



No âmbito familiar, a culpa pode ser usada por pais e cônjuges como forma de controle e manipulação. É necessário que as pessoas entendam que a culpa não é uma forma saudável de resolver conflitos e que a comunicação honesta e aberta é fundamental para manter relações saudáveis.



No ambiente de trabalho, a pressão psicológica pode ser utilizada pelos chefes para aumentar a produtividade e o desempenho dos funcionários. No entanto, essa prática pode levar a problemas de saúde mental, como ansiedade e depressão, e deve ser evitada. Os empregadores devem se preocupar com a saúde e o bem-estar de seus funcionários e não apenas com os resultados financeiros.



No contexto político, a culpa e a pressão psicológica podem ser usadas como forma de controlar a opinião pública e manipular eleições. É importante que os cidadãos estejam atentos às práticas dos políticos e votem conscientemente, com base em seus próprios valores e ideais.



No campo do consumo, a culpa pode ser usada para incentivar o consumo excessivo e desnecessário. As empresas devem se preocupar com o impacto de seus produtos no meio ambiente e na saúde dos consumidores, e não apenas com o lucro.



Em geral, é importante que as pessoas sejam críticas em relação às mensagens que recebem e que estejam atentas às táticas de manipulação. É fundamental buscar ajuda e apoio quando necessário e não se deixar levar pela culpa e pela pressão psicológica. A saúde mental e emocional deve ser valorizada e protegida em todos os contextos da vida.





Esta é a demonstração do capítulo 4 do meu livro:

Mentes em Chamas: Como Líderes Religiosos e Gurus de Autoajuda Manipulam suas Emoções




Gostaria de agradecer o seu interesse pelo tema e paciência para chegar até aqui, aproveite e confira outros títulos desse autor:



"Constituição 2.0: Rumo a um Brasil mais Justo e Democrático"



"A Fé Liberal: Desvendando a Religião do Liberalismo"



Desenvolva sua Inteligência Emocional com Salmos: Um Guia Prático



A Jornada do Pequeno Príncipe Brasileiro



Mentes em Chamas: Como Líderes Religiosos e Gurus de Autoajuda Manipulam suas Emoções



Bolsonarismo - Ideologia ou Religião



A Verdadeira Face da Midia: Revelando o Império das Fake News



Cristianismo Atualizado: Neurociência Inteligência Emocional e o Desafio da Política


Envelhecer Conectado: Um guia essencial para dominar a tecnologia e melhorar sua vida após os 50 anos



De volta ao Caminho: Uma Jornada de Superação Pessoal - O lado B do Empreendedor que Ninguém te Conta




NOSSOS DISCURSOS PRONTOS PARA PRÉ-CANDIDATOS e CANDIDATOS AO PODER LEGISLATIVO - VEREADOR - VEREADORA - DEPUTADO(A) ESTADUAL - DEPUTADO(A) FEDERAL


20 Discursos prontos sobre Igualdade Religiosa para você começar a trabalhar como Youtuber ENGAJAR Público e construir audiência desde já!


20 Discursos prontos sobre Empoderamento NEGRO para começar a trabalhar como Youtuber ENGAJAR Público e construir sua audiência rapidamente


20 Discursos prontos sobre Combatendo as Teorias da Conspiração no Brasil para começar a trabalhar como Youtuber ENGAJAR Público e construir sua audiência


20 Discursos prontos sobre Inclusão Digital da TERCEIRA IDADE para você começar a trabalhar como Youtuber ENGAJAR seu Público e construir sua audiência ainda hoje!


20 Discursos prontos sobre Direitos das MULHERES para você trabalhar como Youtuber para ENGAJAR seu Público e construir sua audiência rapidamente


20 Discursos prontos sobre o Governo LULA para ajudar você a trabalhar como Youtuber e ENGAJAR seu Público e construir sua audiência já!


21 Discursos prontos sobre o Governo BOLSONARO para você começar a trabalhar como Youtuber e ENGAJAR seu Público e construir sua audiência nesse momento



20 Discursos prontos sobre ECONOMIA para você trabalhar agora como Youtuber e ENGAJAR seu público e construir sua audiência já


20 Discursos prontos sobre Política parte 2 para você dar a partida e já trabalhar como Youtuber ENGAJAR seu público e construir sua audiência agora mesmo


20 Discursos prontos sobre Politica para você começar a trabalhar como Youtuber ENGAJAR seu público e construir sua audiência hoje mesmo


Super MINI-PACK 20 Discursos prontos sobre ECONOMIA e IMPOSTOS para Candidato(a) Vereador(a) Deputado(a) Estadual Federal para você dar início agora mesmo sua Pré-campanha para Eleição


20 Discursos prontos sobre os Subsídios Governamentais e Incentivos Fiscais para você começar a trabalhar como Youtuber ENGAJAR Público e construir audiência agora mesmo!



Super MINI-PACK 10 Discursos prontos sobre FAMILIA para Candidato(a) Vereador(a) Deputado(a) Estadual e Federal para começar hoje mesmo sua Pré-campanha para Eleição


Super MINI-PACK 10 Discursos prontos sobre MEIO AMBIENTE para Candidato(a) Vereador(a) Deputado(a) Estadual Federal iniciar sua Pré-campanha para Eleição


Super MINI-PACK 10 Discursos prontos sobre DIREITOS HUMANOS para Candidato(a) Vereador(a) Deputado(a) Estadual Federal para aquecer sua Pré-campanha para Eleição


Super MINI-PACK 17 Discursos prontos sobre SEGURANÇA PUBLICA para Candidato Vereador(a) Deputado(a) Estadual Federal começar hoje mesmo sua Pré-campanha para Eleição


Super Mini-Pack 15 Discursos prontos sobre SAÚDE para Candidato(a) Vereador(a) Deputado(a) Estadual Federal para começar agora sua Pré-campanha para a Eleição


Super Mini-Pack 10 Discursos prontos sobre EDUCAÇÃO para Candidato Vereador(a) Deputado(a) Estadual Federal começar já sua Pré campanha para a Eleição


Super Mini-Pack 10 Discursos prontos sobre MULHER para Candidato(a) Vereador(a) Deputado(a) Estadual Federal começar sua pré-campanha para Eleição 2024




Coloque esse artigo na Barra de Favoritos do seu Navegador e Continue acompanhando os nossos artigos para saber como melhorar ou construir sua capacidade de liderança no marketing político da pré-campanha até a eleição para Deputado(a) Estadual, Deputado(a) Federal ou Vereador(a) e como pode melhorar completamente suas estratégias para o projeto político on-line e campanha eleitoral.


E aproveite para conhecer nosso SUPER TREINAMENTO TOTALMENTE EM PORTUGUÊS para você Candidato(a) ao Poder Legislativo desenvolver todo seu potencial MELHORANDO SIGINIFICATIVAMENTE SUA INTELIGÊNCIA EMOCIONAL:

Como enfrentar, combater e parar o ciclo da ansiedade e depressão para ter uma vida mais equilibrada, feliz e saudável Esse Super vídeo curso de 45 vídeos na Prática de Enfrentamento e Combate a Ansiedade e Depressão foi desenvolvida visando auxiliar seu entendimento, reconhecimento e busca por um tratamento adequado da ansiedade e depressão. Sem embromação e sem teorias enfadonhas. As aulas são rápidas objetivas e direto nos pontos importantes que irão fazer a diferença na sua vida. Ao assistir essa série de vídeos você terá mais clareza sobre esse tema e com os conhecimentos aqui compartilhados saberá como parar o ciclo da ansiedade e da depressão assumindo o controle total sobre seus pensamentos, sentimentos e emoções para a partir dai ter uma vida mais equilibrada, feliz e saudável: https://hotmart.com/product/super-video-aulas-saude-mental-enfrentando-combatendo-ansiedade-depressao-bonus-livros-exclusivos/I64214005D



Temos um Curso com vídeo aulas em Português para você descobrir Como Ser SOCIAL MIDIA PRO com CANVA Incluindo Google Ads como Gestor de Tráfego - Xô Crise! Trabalhe no Digital como SOCIAL MIDIA PRO com CANVA(designer) + Google Ads(tráfego) - Para Marketing Político e Negócios Locais para Municípios até 500.000 Habitantes + Módulo Especial para Gerar Recursos para o Candidato ao Poder Legislativo(deputado ou vereador) e/ou Renda Extra para você empreendedor digital!: https://hotmart.com/product/trabalho-digital-social-midia-pro-canva-designer-googleads-trafego-marketing-politico-negocio-local/Y63789492T



Temos um Guia de Marketing no Facebook FACILITADO Passo a passo Completo - que ensina as melhores maneiras de promover no Facebook. Ele também lhe dá instruções passo a passo, para que você possa se envolver no marketing do Facebook com uma chance maior do que a média de sucesso. Se preferir, pode copiar o link e colar no seu navegador: https://www.hotmart.com/product/guia-marketing-fb-facilitado-passo-a-passo-completo


ou copie e cole o link no seu navegador: https://hotmart.com/product/guia-campanha-politica-e-marketing-eleitoral-digital


(Receba mais informações no nosso Curso Passo a Passo de WordPress para Projeto Político 2022, Empresas, Negócios + KIT Marketing de Conteúdo REPLETO de modelos prontos para produção(copiar e colar) + Swipe Files em até 10x SEM JUROS! <---- CLICANDO AQUI MESMO ou copiando o link para o seu navegador: https://www.hotmart.com/product/curso-wp-projeto-politico-empresas-negocios-kit-marketing-de-conteudo-modelos-prontos-producao-copiar-colar-swipe-files)



Temos alguns outros guias, produtos digitais e cursos que podem ajudá-lo com o marketing digital para seu projeto político, causa, ou negócio. Conheça todos os nossos produtos: https://space.hotmart.com/interidade-producao-mentoria-consultoria-marketing-digital-politico-eleitoral-cursos-on-line-ead


Nossos cursos e produtos digitais voltados para Adultos 50 mais, Home-office e Marketing Político:





留言


Quer Se eleger Deputado Estadual Online nas redes sociais

Quer Se eleger Deputado Estadual Online com site

Quer Se eleger Deputado Estadual Online no Blog

Quer Se eleger Deputado Estadual Online em conta

Quer Se eleger Deputado Federal Online nas redes sociais

Quer Se eleger Deputado Federal Online com site

Quer Se eleger Deputado Federal Online no Blog

Quer Se eleger Deputado Federal Online em conta

Quer Se eleger Vereador Online nas redes sociais

Quer Se eleger Vereador Online com site

Quer Se eleger Vereador Online no Blog

Quer Se eleger Vereador Online em conta

 

No INTERIDADE CURSO ONLINE (interidade-cursos-on-line.com.br) você pode fazer seu Marketing Político para Deputado Vereador com pouco investimento nas redes sociais, Facebook, Instagram, Twitter, Linkedin, Google Meet, Zoom com qualidade e muito mais.

 

Tenha a ajuda que você candidato(a) a Deputado(a) Estadual Deputado(a) Federal Vereador(a) para sua pré-campanha até a Eleição agora mesmo!

 

Se você procura cursos kits de marketing político guia de qualidade, aqui é o lugar certo. Estamos sempre trabalhando para proporcionar a melhor experiência, para que você possa Se eleger da melhor maneira possível. Somos referência quando o assunto é marketing político online!

 

 

Se eleger Deputado no Twitter - Se eleger Deputado ONLINE nas redes sociais - Se eleger Deputado ONLINE com site - Se eleger Deputado ONLINE nas redes sociais - Candidato Deputado - Candidato Deputado online - Candidato Vereador online - Se eleger Deputado - Se eleger Vereador - Seja Vereador online nas redes sociais - Seja Deputado online nas redes sociais - Deputado nas redes sociais completo - Seja eleito Deputado nas redes sociais - Seja Deputado Federal nas redes sociais - Se eleger Deputado Estadual nas redes sociais - Se eleger Deputado nas redes sociais completo - Se eleger Vereador nas redes sociais online - Seja Deputado - Seja Deputado Estadual - Seja Deputado FederalSeja Deputado Vereador - Se eleja Deputado no Facebook - Se eleja Deputado no instagram - Se eleja Deputado no Twitter - Se eleja Deputado no Linkedin - Se eleja Deputado no Google - Se eleja Deputado no Blog - Seja Deputado Online - Se eleger Deputado Online no Blog - Se eleja Vereador no Facebook - Se eleja Vereador no instagram - Se eleja Vereador no Twitter - Se eleja Vereador no Linkedin - Se eleja Vereador no Google - Se eleja Vereador no BlogSeja  Vereador Online - Se eleger Vereador Online no Blog

bottom of page